E​.​xistência P​.​arcial (2008)

by PlasticFire

/
  • Streaming + Download

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

      $1 USD  or more

     

1.
2.
3.
03:43
4.
5.
6.
01:02
7.
03:49

credits

released February 8, 2008

tags

license

all rights reserved

about

PlasticFire Rio De Janeiro, Brazil

Since 2006 - hardcore from Rio de Janeiro - Brasil

Daniel - guitar
Marcelo - drums
Marcio - bass
Reynaldo - vocal

Contato: parmameister@gmail.com

contact / help

Contact PlasticFire

Streaming and
Download help

Redeem code

Track Name: Contra o Tempo
Correndo contra o tempo você age sem pensar,
O filme passa novamente e você fica à espera
Do término de seu caminho
E em busca de uma nova solução
É assim, a vida?
Track Name: Há o Amanhã
Fingir, simular, ousar, iludir
Fazer, suportar, calar, esconder

Talvez até voltar a errar
Agora não mais sucumbir
Se expandir, tentar crescer
Lamentar, entrever!

Ataraxia amoral,
Deslumbrada não-contradição
Mais do que encontrar é procurar
Ver como é letal nossa omissão

Refrão

E o que esperar de si então
Sem o seu exato amanhã?
Há um paradoxo nisso
E ele é apenas meu eu
E o que esperar de si então
Sem o seu eterno amanhã?
Há um paradoxo nisso
E ele é só você


Findar, sumir, banir, terminar
Rever, impor, supor, escolher

Fugir deste eixo estreito
Mais eficiência demonstrar
Abandonar o pleito
Arriscar, reverter!

Acracia individual, desinteressada conclusão
Utopia, apatia, semi-autohieraquia
Desculpar, destruição!
Track Name: No Ar
Hipocrisia por todos os lados
Verdades gastas para apreender
Questionamentos desordenados
É o que devemos, aos poucos, combater
Atos fracos, rumores falsos,
Inconseqüência no nosso viver
Metas sem rumo, caminhos tortos
A sociedade é um outro reflexo seu
Pecados que deixei pra trás
Desilusões insipdas, já não me alcançam mais!

Refrão

Há algo vago, parar e pensar
Tentar nos refazer e então acreditar
No passo em frente, a escolha é sua
Certo e errado, ficam no ar!


Argumentos amargurados,
O orgulho sórdido te faz querer
Barbáries, lástimas, crueldades
Transformam os porcos em reis eleitos
Privilégios apossados, o roubo amargo mantém seu poder
E a arrogância é o nosso fardo
Escolhendo entre aceitar e nos proteger
E tanto faz se revidar
Vai me tornar liberto, enfim,
E se contestar for consentir?
Track Name: Responsabilidade
Contraditoriamente, tantas vezes,
Ainda insisto em conseguir me enganar
Em aceitar
Mas logo após uma singela e simples reflexão
Enquanto tentava entender
Enfrento a atual maior verdade que eu pude produzir
E esqueço o que sempre disseram
E a afirmo como outra insanidade que me dediquei acreditar

Meus heróis não me deixam mentir
E, ai de mim, quando assim não mais o for
Meus heróis não me deixam mentir
Ai de mim, quando não mais assim o for...
Track Name: Entre os Degraus
Querer é uma espera destinada a devorar
Conter o inevitável num instante sem por que
Sempre morrendo a mingua
Depois que tudo acabou

Tudo parece
Tudo padece
E se deixa esquecer
Tudo padece
Tudo parece
E se deixa esquecer

Ardendo em anseios que jamais vão se esvair
Se hoje somos sonhos, amanhã suposições
E o caminhar dos dias
É mais que uma constatação...

Tudo parece
Tudo padece
E se deixa esquecer
Tudo padece
Tudo parece
E se deixa esquecer

Todos designados a ruir,
Nada mais virá
O que se segue, pouco vai curar
Tantas vezes mortos, rumo ao chão,
Outra verdade cai
Temos pouco no que segurar
E o que, então, será certeza?...
Track Name: Futuro
Criança-bomba
Criança-refém
Criança-mutilada
Criança-ódio

O que você constrói para o futuro do mundo?

Criança-fome
Criança-estupro
Criança-desespero
Criança-nação

O que você espera para o futuro de um mundo como este?
Track Name: Negativo
Não há mais como mudar tudo o que sou
E é sempre sem razão fazer
Promessas mascaradas sem por quê

Não há lugar para o que se quer
Quando escolheram tudo por você
E é sem pretexto continuar aqui

Particular, especial, estável, digno
Superior, discreto, franco, racional...

Negativo
Na obrigação de ser o ser perfeito, enquanto é tempo
Negativo
O ser humano, a obra máxima de um deus comum
Negativo

Teu passado é o açoite
Que te invade vida a dentro a condenar
Tua existência à tantas decisões

E se acreditar é crime
Os dias são apenas maldições
Que tornam teu futuro um risco a mais

Individual, eficaz, sincero, justo
Convencional, honesto, puro, ideal...

Negativo
E, enquanto o tempo insiste em lhe roubar os dias,
Negativo
O que fazer, se és apenas escravidão?
Negativo

Estagnado e inativo, meu pensamento é tudo o que
Deixei que fizessem dele. hoje, meus direitos,
Deveres e sonhos estão escritos numa alma rasa
Que me deram e eu nunca quis ter. fui acomodado, obediente e omisso, e admiti me cobrir com falsas necessidades e valores sórdidos, sem jamais ter pensado no que realmente queria. agora, sou tudo o que sobrou, sou o que me impuseram e o que aceitei ser. agora, tudo o que era importante se foi, e não há nada mais que me salve de mim...

Negativo
E não haverá jamais qualquer escapatória
Negativo
E por tuas tolas mentiras irás definhar e morrer
Negativo